Sobre despedidas e união

IMG_64311
da esquerda pra direita: minha mana, Lillian (amiga de Fortal), Ju (amiga de sampa dos tempos de Mainz), Kili, eu, logo abaixo Clara (amiga de Fortal), Fernanda e Vitor (amigos dos tempos de Mainz)

Alguns dias atrás tive que dizer adeus para minha mãe, irmã e amigos, depois de dias maravilhosos juntos. Mãe saiu com lágrimas nos olhos, procrastinando com as últimas palavras e conselhos de sabedoria. E eu, bem, eu estou me tornando uma profissional nessa brincadeira de dizer adeus. Acenei feito uma louca, o que me salvou de algumas lágrimas, até elas desaparecerem da minha vista. Momento em que fui tomada por um total desânimo. Ao longo desses quase cinco anos de história com a Alemanha, grande parte entre idas e vindas, despedida no aeroporto não se tornou algo trivial e até acho que nunca será. É ainda muito, muito difícil pra mim, embora eu hoje consiga segurar as emoções até o último instante. A verdade é que despedidas nunca se tornam mais fáceis, não importa quantas vezes você as ensaia. E de todo expatriado, é exigido nesse momento, nervos de aço e uma força emocional significativa.

A primeira vez que eu disse adeus foi terrível. A segunda também. Lembro com pesar do choro da minha mãe e amigos em 2009, tão triste quanto o choro do branquinho ao me deixar em Frankfurt em 2010. A gente até tenta amenizar o sofrimento trocando o adeus por um “a gente se vê em breve”, mesmo sabendo que esse “em breve” pode durar muitos meses. A realidade é que não adianta…a dor da despedida será sempre a mesma. Pelo menos pra mim.

Duro também é saber que despedidas não estão limitadas apenas à família e amigos do nosso local de origem. A vida expatriada significa também que estaremos sempre mergulhando em um mar de novos amigos e conhecidos que vêm e vão constantemente, assim como a maré. Quantas pessoas do meu tempo de estudos em Mainz eu gostaria que ainda estivessem por perto! Pra minha sorte, muitas amizades desse período se tornaram especialmente intensas (legenda da foto ♥).

Mas sabe, apesar de toda essa agitação emocional, há um valioso benefício a ser obtido dessas despedidas eternas. Dizer adeus com frequência para os meus familiares e para os bons amigos que fiz como expatriada, tem tornado o meu casamento mais forte do que nunca. É ele e somente ele que me ajuda a lidar com tudo isso mais facilmente. Quando minha mãe, irmã e amigos foram embora, abracei meu marido com força e a sensação de desânimo que apertava meu peito naquele instante foi desaparecendo, sendo substituída aos poucos pela esperança de um próximo reencontro. Quanto mais eu vivo longe do Brasil, mais percebo a importância da vida que estamos construindo juntos. Todas as despedidas nos fazem lembrar de que, onde quer que estejamos nesse mundo, nós sempre teremos um ao outro. Com ele mesmo diz: nós dois somos um grande time!

33 comentários em “Sobre despedidas e união

  1. Ana,
    Hoje faz exatamente duas semanas que minha mãe voltou para o Brasil 😦 É mais de uma década de idas e vindas e digo: não me acostumei e não vou me acostumar com despedidas. Continuo chorando rios e rios de lágrimas na hora de partir…
    Beijo grande

    1. Own Lu! Eu li no seu blog que sua mãe estava por aqui. Então o que eu penso está correto…não importa o tempo, acho que a tristeza de uma despedida sempre será a mesma. Enquanto esperamos pelo próximo reencontro, vamos guardando um cadinho mais de lágrimas! 🙂
      um grande beijo!

  2. Ana, seu texto encheu meus olhos de lágrimas. Também conheço este sentimento das despedidas frequentes e, contra todas minhas expectativas, ele só piora a cada visita que recebo. Acho mais difícil o adeus no aeroporto daqui do que no Brasil. Talvez porque já sinta que de fato esta é minha casa e queria todos aqui comigo sempre. É mesmo um conforto tem alguém pra abraçar depois de perder de vista a família ou um amigo.
    Bjos

    1. OI Carla! Concordo contigo, sempre o adeus aqui na Alemanha é mais difícil do que no Brasil. Bom, fazer o quê?! Só nos resta esperar ansiosamente pelo próximo reencontro e viver as emoções que eles irão nos trazer!
      um grande beijo!

  3. Oi, Ana!! Tudo bem?

    Descobri teu site há pouco tempo. Parabéns pelo casamento.

    Estou te escrevendo pois sou sua conterrânea (de Fortaleza!) e apaixonada pela Alemanha. Eu e o Rafa, meu noivo, estamos pensando em casar próximo ano em Berlim. Como não somos descendentes de alemães nem nada, a gente estava pensando em fazer só a benção na igreja. Tenho uma amiga que mora e Munique e vai me ajudar, mas queria saber se você poderia me tirar umas dúvidas.. Posso te escrever um email?

    Antecipadamente, muito obrigada. E uma vida linda pra você aí!

    Vivian.

  4. Aconteceu a mesma coisa comigo esses dias 😦 chorei logo depois de eles entrarem no ICE até o aeroporto de Frankfurt… Mas com a correria do trem, nem deu pra me despedir direito… Pra falar a verdade, achei melhor assim…
    Só melhorei rápido porque o Flo chegou à noite tbm e entendeu a minha dor…

    Vamos seguindo, né?! 😘

    1. As vezes é até melhor assim mesmo. Lamento que você também tenha chorado! 😦
      Vamos seguindo, porque afinal, isso faz parte da nossa escolha!
      bjão e tudo de bom

  5. Acho que estou emotiva demais nos últimos tempos rs. Senti intensamente cada palavra. Não sou expatriada, mas de despedidas eu também entendendo, e sei que é muito duro. Sinto falta de muita gente que está em outro estado, outros países… Não só o namorado que está longe, mas os amigos que tenho, a família dele que me faz sentir genuinamente parte da família… Se eu estou aqui sinto falta dos que estão lá, se eu estiver lá sinto falta dos que estão aqui. Enfim, acho que ser expatriado é ainda mais difícil. Mas graças a Deus você faz parte de um time incrível e cada vez mais forte 😉 meus melhores desejos para vocês.

    beijinhos

  6. Ai que post lindo Aninha! Não tenho como não se emocionar ao relembrar que todas expatriadas passam por isso em algum momento na vida… dizem que a gente se acostuma. Não sei, mas acho que vamos ficando mais forte ou menos sensíveis a cada despedida com o passar dos anos. Eu notei isso na minha última vez no Brasil, porque já não senti tanto aquele nó na garganta. Veremos como será esse ano…
    Ah, Ana, por acaso entrei de novo no seu blog de fotografias e eu nem sabia que ele estava tão atualizado, porque eu não recebo emails de novas postagens. Que estranho. Sendo que eu me inscrevi no blog… que chato! Bjs querida!

  7. Eu sei exatamente o que é isso… me identifiquei muito… Amei o texto, muito bem escrito! bjs 🙂

  8. Ana voce resumiu muito bem nesse post como e a vida de expatriada e como dizer adeus nunca e facil, apesar da gente ter a sensacao que nossa vida e um ciclo de conhecer novas pessoas, criar lacos e dizer adeus. Mas so de saber que voce nao ta sozinha, que tem seu marido do seu lado te apoiando, faz tudo isso valer a pena e a cada visita da sua familia e cada momento que voces tem pra passar juntos e dado mais valor e aproveitado melhor. E com o passar dos dias o coracao se acalma e as emocoes voltam a ser mais serenas.
    Beijinhos

  9. Ohhh Ana que lindo! Eu só tive uma despedida até agora, a minha vinda pra España e apesar de eu ser uma chorona de carteirnha, me segurei ao máximo pq minha mamy ñao podia ter fortes esmoçoes, rss mas no aviao eu desabei bem baixinho hahahaha. É como vc disse, o seu branquinho te dar suporte, bem assim sou eu……me agarro no meu Angel que sabe muito bem lidar com essas minhas emoçoes de saudades rss…..Bem, quando terei minha próxima despedida? Ahhh! só Deus sabe 🙂 grande beijao para ti……. (teclado do marido ñao tem TIL hehehehe)

  10. Que texto lindo, Aninha. Deu um nó na garganta, mas ao mesmo tempo fico feliz que o encontro tenha acontecido e numa data tão especial para vc e também que vc tenha o Kilian que me parece ser uma pessoa incrível.

    Estou louca para ver as fotos =)
    Beijos e já estou de volta, viu?

    1. Obrigada, Paulinha! O Kilian é realmente uma figura única! 🙂
      Assim que puder compartilharei mais fotos do nosso dia!
      um beijo grande!

  11. Anita do céu, me arrepiei ……. q texto lindo !!
    Lembro que uma vez sentei com vc em Mainz…. lá no seu lab e vc me pediu ajuda para escrever um texto para um determinado lugar….quando terminei vc me disse: “nossa!!!! como vc escreve bem…..”. Mas fala p mim….e agora quem é que anda escrevendo bem demais ?????? rsrsrsrs
    Querida, imaginei todas as cenas …… sem deixar de me lembrar da Dona Benê com a mão no rosto quando partimos ….. aí olhei para vcs e aiiiiiiiiiiii vc e o branquinho com lágrimas caindo ….. Poxa vida, que amizade linda, presente de Deus !! Bjos

  12. Me identifiquei com esse post.nao suporto despedidas ainda mais quando as partes envolvidads sao:Eu,mamis e minha terrinha (Fortaleza).
    Sempre fica aquela vontade de : Por que nao ficar só mais um dia ?
    bjs e amei o post.

  13. Ainnnn….Xuris que lindo! Hj compartilho um pouco do que eh isso, nao tanto quanto vc…mas lembro como se fosse hj da nossa primeira despedida, e sei agora o quanto eh doloroso estar longe de pessoas que amamos, familia e amigos! Vc sabe que vc eh uma irma pra mim, e que a distancia pode afastar pessoas da nossa vida, mas so aproxima aquelas que realmente nos amam! E eu amo vc…nao importa se estou no Brazil ou aqui…meu amor por vc so cresce! e to com saudade! Quero tomar um porre de cerveja ctg, mas dessa vez desligo a tomada mais cedo 🙂
    Beijos…
    abracos pro Kilian

    1. Lilian, vc é uma figura isso sim !!!!!! rsrsrsrsrsrsrsrs
      Bjos, boa sorte e muito sucesso aí em Mainz !!!

  14. Ana, que post sensível. Eu me sinto assim também, mudando os nomes e datas eu poderia ter escrito este post. Mas sua conclusão é muito sábia. E a vida é feita de escolhas, não é? É assim mesmo… e meu marido fala sempre a mesma frase que o seu, será que é coisa de alemão? rs ! Bom, felicidades e aguardo ansiosamente mais posts do casamento! 😉 Bjs

  15. Lindo texto, Ana! 🙂

    A primeira despedida minha no Brasil foi muito difícil, mas a segunda foi um pouco melhor. O que conforta o coração é que o R. tá ao meu lado e que não estarei sozinha aqui, sabe? Enfim, linda foto também!

Faça o meu dia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s