33 semanas com meu pequeno buda

anaschuller_33semanasgravidez

Três semanas se passaram desde a minha ultrassom de 30 semanas. Nela a gente viu que o bebê estava na posição transversa, ou seja, a cabeça no lado direito, bundinha no lago esquerdo e os pés de alguma forma também no lado direito. Tudo bem, o médico disse que ainda era um pouco cedo pra se preocupar, mas não deixou de mencionar a tal da cesariana. Concordo que seja total ignorância minha, mas eu nem sabia que existiam tantas posições pra o bebê se acomodar dentro da barriga da mãe. Eu fiquei preocupada, obviamente. Escutar a palavra cesariana naquele dia foi como um banho de água fria. Quero deixar bem claro que não tenho nada contra o procedimento e que até entendo que ele numa situação de emergência pode salvar vidas. Só que uma cesariana nunca esteve nos meus planos.

Ontem na consulta de 33 semanas descobri que o bebê está agora sentadinho, exatamente como um pequeno buda. Super confortável! Eu na verdade já até suspeitava que ele não tivesse virado. Há dias eu podia sentir a cabeça dele pressionando as minhas costelas e uma pressão muito grande na bexiga devido aos pés dele.

Comecei loucamente a ocupar a minha cabeça com o assunto e de acordo com um artigo que li no site na maternidade de Nuremberg, cerca de 5% dos bebês não viram até a hora do parto. Isso me trouxe uma paz muito grande! Pensei: nós ainda temos uma grande chance de não fazermos parte desta percentagem! Só que vi também que entre as semanas 32 e 33 a grande maioria dos bebês já estão na posição cefálica. Infelizmente eu não vejo mais nenhum esforço dele pra tentar sair dessa posição. Desde que descobri que ele estava transverso, todos os meus esforços se voltaram para que o meu corpo pudesse ajudar esse bebê a virar de cabeça pra baixo. Comecei a nadar, fazer exercícios na bola de yoga, andar mais e dormir só do lado esquerdo. Três semanas se passaram e nada. Podem é me dizer e repetir que eu esteja exagerando, mas eu estou profundamente apreensiva. Há 8 meses tenho planejado um parto normal e até mesmo antes de engravidar, eu sempre soube que queria passar por esse momento que eu acredito ser uma verdadeira transformação física, emocional e espiritual. Me agarrei firme na ideia de que o parto natural seria um grande marco na minha vida. Estou tendo uma gravidez sem riscos e complicações e tudo caminhava para a realização desse sonho e agora a ideia de tirarem o meu filho de dentro de mim com data e hora marcada me deixa muito assustada.

Meu médico sugeriu esperar até a semana 36, repetir o exame e se for constatado que ele continua sentado, vai me encaminhar para o hospital para uma conversa com a equipe sobre o plano de parto. Tudo indica que a partir de 37 semanas fica improvável que um bebê se vire sozinho por causa do seu tamanho. Ele me sugere fazer a cesariana com 38 semanas. Eu e Kilian negamos a sugestão. Achamos 38 semanas muito cedo pra tirar ele daqui de dentro. A minha Hebamme (doula) ainda acredita que ele possa virar e me sugeriu começar a acupuntura. Ele não sugere fazer a versão cefálica externa e eu também não a faria de jeito nenhum. Li ontem também que a maternidade de Nuremberg realiza por ano uma média de 200 partos pélvicos. Eles acreditam que um bebê pélvico não é sentença para cesariana. Mas a ideia me parece um pouco absurda. De qualquer forma estou com vontade de visitar a maternidade só pra ter uma ideia de como seja isso, saber das vantagens e desvantagens em relação à cesariana.

anaschuller_33semanasgravidez01

Bom, mas os últimos dias também tiveram o seu lado despreocupado. Eu já não sinto mais dor na lombar ao dormir e por três noites seguidas tenho dormido muito bem! Escrevo isso com uma felicidade imensa, porque as noites mal dormidas estavam me deixando muito rabugenta e desmotivada. Outra coisa é que o fato dele já estar grandão e sentado faz tudo ser muito mais real. Quando ele se estica e a cabeça sobe eu posso literalmente sentir os ossinhos dele. Passo a mão e parece que tô acariciando a cabeça dele fora da barriga. Com o bumbum é a mesma coisa. É muito louco! Pena que não consigo sentir os pezinhos dele, que estão ocupados chutando a minha bexiga.

As próximas semanas até a próxima consulta serão de espera pela tal da cambalhota e de planejamento também. Eu sei que não vou deixar de ser mais mãe se tiver que passar pela cesariana. Por isso estou tentando trabalhar a ideia internamente para que no fim (se for mesmo o nosso caso) o meu parto não seja um momento de frustração. Mas como que pode ser né? Acredito que a partir do momento em que uma mãe escuta o choro do filho, seja depois de um parto normal ou de uma cesariana, todo o resto passa a ser como se diz por aqui “völlig egal” (totalmente sem importância)!

Se alguém que acompanha o blog tiver passado pela experiência de ter um bebê pélvico ou da cesariana e quiser compartilhar comigo a sua experiência (seja boa ou ruim) eu ficarei muito grata!

No mais sigo na torcida #virathomas

 

Anúncios

46 comentários sobre “33 semanas com meu pequeno buda

  1. Oi Ana! Seu principe ja deve ter nascido mas mesmo assim queria te dizer que eu tive meus gemeos de cesariana e ao contrario do que a maioria das minhas amigas me fez crer, me senti tao mae quanto em um parto natural. Nao e o tipo de parto que define a qualidade de mae que voce e. Hoje estamos todos com saude, muito bem e muito felizes. E desejo o mesmo para a sua linda familia. Beijos!

  2. Oi Ana, não pude comentar antes. Dá segunda gravidez quis muito que fosse normal. Para mim a cesárea foi horrível. No entanto, após uns 4 médicos, acabei ficando mesmo c a segurança de ter um médico que me acompanhou na gravidez, durante o parto. Nao queria fazer uma cesariana de emergência com um plantonista. No final, ele veio um pouco antes do esperado por mim e dá data marcada pelo médico, ainda bem que o médico estava disponível. O importante mesmo é você é ele estarem bem. Só seu coração mesmo pode decidir. Torço por vocês, e sim vai dá tudo certo. Adorei o nome.

  3. Anita querida, já conversamos tanto sobre isso….fiquei feliz que vc foi buscar novas informações. Independentemente do que vcs escolherem apoiaremos vcs de todo coração. Um beijo!!
    #virathomas

  4. Ana, até eu fiquei ansiosa lendo seu relato! Estou torcendo daqui pro Thomas virar e você conseguir o parto que você sempre quis – mas se não rolar também, no stress! O que importa é você e o pequeno estarão juntos e finalmente poderão se conhecer. 🙂

  5. Seus relatos sobre a gravidez me enchem de amor, Ana! ❤ Ansiosa pra chegada do Thomas! Fique tranquila que tudo vai dar certo! Fico aqui na torcida de que o melhor pra vocês seja feito e que Thomas venha tranquilinho pros seus braços. Pensamentos positivos sempre, tá tão perto pra esse lindo vir ao mundo!
    Beijão!

  6. Viva o seu momento sem ansiedade e confie.
    O importante é que o bebê nasça com saúde e vocês fiquem bem.
    Meu filho nasceu de cesárea.
    Não é a melhor experiência do mundo, mas é o que pôde ser feito.
    Vai dar tudo certo!

  7. Esses teus relatos aqui sobre o baby estão cada vez mais lindo ❤
    Deve ser difícil mesmo, imaginar o nascimento do teu baby de um jeito e ser de outro, mas como você mesmo cita, na hora que o chorinho dele ecoar tudo será esquecido e será impossível não ser um momento incrível, de qualquer forma estou aqui na torcida #virathomas
    Te desejo semana linda, e que ocorra tudo do melhor jeito.

    Abraços,

  8. Oi Ana! Eu entendo pouco sobre o assunto (o que eu sei, é com base no que a minha mãe me disse sobre a cesariana dela), mas estou aqui torcendo para que o Thomas vire, e mandando energias positivas pra você nesses momentos mais delicados da gestação, vai ficar tudo bem sim! ❤ Um beijo grande e abraços.

  9. Ana, fique tranquila. Como todo mundo disse aqui, quando você tem seu filho nos braços, a forma como ele chegou lá pouco importa. Tenho certeza que tudo acontecerá da forma que for melhor pra vocês. Eu sei como é quando a gente cria expectativas e espera que as coisas sigam um rumo, mas as vezes não é assim, e a gente acaba entrando num vortex propício à frustração. Não se frustre, seja muito feliz com seu bebe, com sua hora, com sua gestação tão abençoada. Beijos!

    • Ai é realmente onde mora o problema mesmo. Criar expectativas é sempre muito perigoso. E eu criei, infelizmente. Mas olha, já estou mais tranquila. E tenho a certeza de que vai acontecer tudo da melhor forma. Agora eu só quero eh ele aqui, nao importa como ele venha!
      obrigada pelo carinho. beijo

  10. Oi, Ana! Eu sou a Taís e tenho duas crias. Nenhuma delas foram pélvicas e não fiz cesárea, mas gostaria de escrever aqui.
    Gostaria primeiro de te parabenizar pela gravidez e por estar “correndo atrás” do seu desejado parto normal e, particularmente, fico muito feliz porque recusou uma cesárea eletiva. Mas eu me pergunto o que te aflinge com relação à manobra externa. É uma manobra bem segura, algumas mulheres dizem ser indolor – outras que dói bastante – mas a manobra em si é segura.
    Além disso, bebês podem nascer de parto pélvico, se você quiser essa opção – de parto pélvico – ela deveria ser respeitada. Se vc gosta de assistir vídeos de parto, posso te enviar o link de um.
    Fora isso, existem alguns exercícios que você pode fazer para ajudar o bebê virar. Como andar de quatro e plantar bananeira. Você pode ver algumas ilustrações em http://rebeca-doula.blogspot.com.br/2014/07/bebe-pelvico.html
    Finalmente, a título de conhecimento, Hebamme é parteira, não doula. Doula não pode acompanhar um parto no mesmo nível que um médico, digamos assim, o papel da Doula é dar apoio emocional, fisíco e psicológico.

    Um beijo grande e, caso queira conversar mais sobre isso ou maternidade em geral, sou toda olhos rs. Você tem meu e-mail e pode me escrever sempre que quiser!

    Taís.

    • Olá Taís! Não sei o porquê, mas o teu comentário foi parar no spam e eu só vi ele agora. Enfim, muito obrigada pelo comentário. Bom, a manobra externa me causou um pouco de pavor quando vi em alguns vídeos. Mas mesmo assim, pra não morrer na ignorância, eu fui atrás de coletar informações e vi que ela realmente é segura. Infelizmente o hospital onde provavelmente farei o parto não oferece a manobra e de acordo com o meu médico, a localização da minha placenta não a deixa ser viável. Por isso eu praticamente eliminei essa possibilidade dos meus planos. Quanto ao parto pélvico, este ainda continua em aberto. A maternidade onde irei também não é especializada neste tipo de parto. Mas após a próxima consulta nós iremos visitar uma outra, caso a posição dele não tenha mudado. Minha hebamme me aconselha tentar, mas foi bem clara ao dizer que tudo deve estar muito bem com nós dois pra que seja possível. Falando em Hebamme, eu usei a palavra doula (talvez mesmo erroneamente) porque essa pessoa a qual me refiro é exatamente essa que me acompanha durante a gravidez, me dá apoio físico e emocional e que vai me acompanhar nas semanas de pós-parto. Não será ela que irá fazer o meu parto. Eu não conheço uma outra palavra pra ela :).
      Quantos aos exercícios, tenho feito quase todos que vi no link. Aliás, muito obrigada por compartilhar este link, serviu bastante! De acordo com as informações sobre como identificar a posição do bebê, vejo que o meu ainda continua sentadinho rsrs.
      Muito obrigada mesmo por ter vindo aqui! Eu tive muitas dúvidas antes de postar sobre isso, mas agora vejo que foi uma ótima ideia. Valeu pela força!
      um beijo

  11. Oi Ana, eu tive cesariana depois de 15 horas de trabalho de parto… o Pimpolho estava na posição certa a várias semanas e estava tudo tranquilo, eu tinha dilatação, contracoes e estava super tranquila apesar de cansada… mas ele simplesmente não saia. Os médicos começaram a se preocupar com os batimentos cardíacos dele e então sugeriram a cesariana. Eu topei na hora pq o que eu queria mesmo era ter meu filho no braços. Hoje em dia a forma que ele nasceu não importa em nada. Recebê-lo em meus braços depois de jmario77@terra.com.br cesariana foi tão emocionante quanto seria com um parto normal. A minha recuperação foi muito tranquila também. Fique tranquila. No final, por mais que a gente pense que está decidindo a situação, a situação é quem se decide por si só.

    • Adorei a frase que você usou pra fechar o comentário. Mesmo, vou levar isso pra vida! Obrigada pelo comentário. Eu realmente já estou mais tranquila e acho que foi uma ótima ideia ter escrito esse post. Recebi não só aqui mas também por email vários comentários contando sobre experiências positivas após a cesariana. Estou curiosa pelas próximas semanas pra saber como será!

  12. Oi Ana. Eu fiz a versao cefalica com 37 semanas. Foi um procedimento super tranquilo e rapido. A manobla mesmo durou menos de 5 minutos. Foi feita dentro da maternidade, no centro cirurgico. Foi monitorando a bebe por 3 horas e depois vim para casa. Tive parto normal na data prevista para o parto. Hoje a Beatriz esta com 5 meses.

    • Obrigada por compartilhar sua experiência positiva Jaqueline! Já andei me informando aqui e infelizmente não será possível no meu caso. 1, porque a maternidade que irei não realiza a manobra e 2 por causa da localização da minha placenta. Parabéns por ter conseguido o teu parto normal!

  13. Estou amando acompanhar sua história, e me vejo imaginando como vai ser comigo daqui a alguns anos. Independente do tipo do parto, desejo a você e sua família muita luz, saúde e amor. Vai dar tudo certo. ❤

  14. Nas duas últimas gestações o fantasma de uma possível cesárea também me rondou até 34 semanas. No meu caso teria sido por causa da placenta que estava alta, uma indicação clara de cesárea antes da 38a semana (e daquelas que eu ficaria completamente sedada, sem acompanhante e com risco alto de hemorragia). Então eu acho que sei exatamente qual seu sentimento agora, porque eu também quis muito um parto natural. Se puder dar um único conselho, não perca muito tempo se preparando para “o pior” cenário (e sabemos que uma cesárea nesses casos é uma benção), ou seja, não sofra por antecipação. Se o bebe permanecer mesmo pélvico ate 36 semanas voce ainda vai ter tempo de se preparar psicologicamente para desistir do parto idealizado. Falo isso porque com a Elena eu sofri horrores sem necessidade. Jå com a Lia eu resolvi que ia esperar ver no que ia dar e foi a melhor coisa que eu fiz. Se tivesse que ter passado pela cesárea também teria sofrido, mas por menos tempo. No final das contas a placenta subiu, como acontece na maioria absoluta dos casos e tive dois partos naturais.
    Estou na torcida para que ele vire, ou melhor, para que voce tenha um parto lindo, seja ele natural, normal, ou cirúrgico. Tenho a mais absoluta certeza de mãe que o que mais importa nessa hora é ter seu filho nos braços com saúde.
    Aproveite suas ultimas semanas.
    Um beijo

    • Oi Nívea, obrigada por ter tirado um tempinho pra vir até aqui. Acho que minha ansiosidade se deve ao fato de esse ser o meu primeiro bebê. Não tô sabendo o que fazer, o que esperar e como lidar com a minha ansiedade. Mas que bom receber sua opinião e saber que você me entende um pouco. Fico feliz que pra você acabou dando tudo certo! Quando li o depoimento do teu último parto da Lia eu pensei comigo: é disso que tou falando! É isso que quero viver! Mas sei que nem sempre as coisas acontecem como planejamos. Quanto à versão cefálica, eu realmente não quero fazer. A posição da minha placenta tornaria a manobra arriscada. Pelo menos foi o que a hebamme e o médico disseram. Enfim, continuo um pouco confusa, mas um pouco mais relaxada com a ideia da possível cesariana. Afinal, eu ainda tenho mais algumas semanas pela frente e preciso curtir os últimos momentos. Obrigada pela torcida!
      beijos

  15. Já estou tão ansiosa!!
    Não entendo muito sobre o assunto, mas pode ter certeza que estou mandando as energias mais positivas e sinceras para você e o bebe! Nada acontece por acaso, fique tranquila. ❤

    Um beijo, Sté.

  16. Oi Ana! Eu tive uma cesariana de emergência, e também passei a gravidez inteira me preparando para parto normal! Mas tenho uma conhecida que o bebê dela também não virou, eles sugeriram o parto pélvico e ela não quiz … pois ela entendeu como um recado, se o baby não queria virar, deveria ser um sinal dele e por isso ela preferiu “respeitar” a decisão dele! Eu achei bonita a forma como ela interpretou !! Fique tranquila e aproveite esse finalzinho, o que mais importa é seu bebê estar saudável no seus braços!! Beijos

    • Legal saber disso Munike. Obrigada por compartilhar. Acho que tou com essa ideia já na cabeça também. Se ele não virou é porque deve haver um motivo. Mas estou aproveitando sim! Um pouco ansiosa e sem paciência eu confesso, mas mesmo assim estou!
      um beijão e obrigada pelo carinho

  17. #virathomas!
    Eu nunca tinha ouvido falar de versão cefálica externa e tive que ir pro google procurar pra ver o que era. Me deu um arrepio só de imaginar.
    Também acho 38 semanas cedo, mas não tenho nenhuma experiência com esse tipo de situação.
    Boa sorte!

  18. Ola,

    Nao sei se vai resolver no seu caso, mas comer chocolate faz estimular o baby e assim ele pode mudar de posicao. Uma vez li no blog de uma gravida que ela estava frustrada porque nao conseguia ver o sexo do bb. Entao, uma amiga dela disse a ela para comer chocolate antes de ir para o medico, ela comeu e o baby mudou de posição e ela pode ver o sexo do baby.

    Bjos

Faça o meu dia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s