O mês dos morangos na Alemanha

colhendomorangos-001

O que eu mais gosto sobre o mês de junho é que ele é o mês da colheita de morangos! Uma atividade que já virou tradição aqui em casa. Funciona mais ou menos como nos campos de flores que escrevi aqui recentemente. Você colhe o quanto quiser e enquanto isso pode também se deliciar à vontade com morangos fresquinhos, bio e enormes. No final paga-se só o que colheu :).

Aproveitamos que fez um solzinho no fim de semana e fomos visitar uma plantação que descobri aqui pertinho casa. Colhemos três quilos para fazer geléia, mas já comemos mais da metade rs! O bom é que a plantação é aberta diariamente até as 18 horas e dá pra voltar lá rapidinho. Ano passado testei uma receita que deu super certo e quem provou da geléia aprovou! Eu sempre tenho uns potinhos sobrando aqui em casa porque acho que é uma ótima forma de presentear meus amigos. Eu acredito que uma lembrancinha feita e decorada por mim mesma tem o potencial de agradar muito mais do que algo comprado só por comprar. Se tiver interesse na receita, é só clicar aqui para ler o post.

colhendomorangos_thisgermanlife1colhendomorangos_thisgermanlife3colhendomorangos_thisgermanlife2 colhendomorangos_thisgermanlife4colhendomorangos_thisgermanlife5colhendomorangos_thisgermanlife6

Se acontecer de você visitar a Alemanha em junho, tente colocar na sua programação visitar uma plantação de morangos. Você terá a oportunidade de fazer algo totalmente diferente e eu garanto que é muito divertido, principalmente para crianças!

Pra quem mora na região e acompanha o blog, essa plantação chama Lecker von Decker e fica em Cadolzburg, pertinho de Fürth.

Boa semana pra vocês ❤

Tulipas to go

tulipasparalevar_tgl04

Blumen zum Selbstschneiden é o nome que se dá à essa maravilha: ir a um campo de flores, cortar você mesma as suas e depois levá-las pra casa feliz e satisfeita! E isso tudo na base da confiança! Funciona assim: você escolhe e corta as suas tulipas, só que não existe uma pessoa lá cobrando pagamento e controlando quem entra e sai do campo, mas sim uma caixinha ou um potinho onde se deve colocar o dinheiro. Cada tulipa custa 0,45 centavos e o negócio super funciona. Acredito que ninguém corta flor e vai embora sem pagar, ou então espera anoitecer pra ir de fininho.

tulipasparalevar_tgl07tulipasparalevar_tgl05tulipasparalevar_tgl01

Essa pessoa linda de vestidinho branco é a Carla, uma das editoras da Revista Oca Pop (@revistaocapop), onde eu tenho o prazer de ser colaboradora (links das matérias na página “sobre” do blog). Eu a visitei recentemente em Weil am Rhein, uma cidade do ladinho de Basel e logo no primeiro dia, que estava super ensolarado, nós tivemos a ideia de colher tulipas! O campo era pequeno, nada tão espetacular como os campos de tulipas na Holanda, mas deu pra gente se divertir e a Carla além de levar essas belezuras que cortou pra casa, ainda ganhou mais um buquêzinho do senhorzinho que parecia cuidar do campo. Ele viu que estávamos fazendo as fotos e nos disse que as tulipas já abertas são lindas para fotos, mas que as mais fechadinhas duram muito mais em casa. Fica a dica!

tulipasparalevar_tgl09tulipasparalevar_tgl02tulipastogo1tulipasparalevar_tgl0tulipatogo

Somente flores pagas trazem alegria (Freude) e amigos (Freunde), diz o cartaz acima. Ainda diz mais: nós confiamos em você! Que mentalidade hein <3. O que você acham: será que esse tipo de negócio funcionaria no Brasil? Eu tenho minhas dúvidas, mas não me custa nada imaginar o quanto seria lindo se algo do tipo pudesse dar certo no nosso país. Quero saber a opinião de vocês!

Gemütlichkeit

wp2

Eu venho de família grande, a casa tá sempre cheia de gente e os domingos são sempre aquela bagunça deliciosa. Pude reviver isso nos dias que passei com minha família no Brasil. Porém, voltar pra minha rotina tranquila, na minha casinha, só eu e o branquinho, me fez amar ainda mais o nosso lugarzinho no mundo. Enquanto estive fora ele cuidou tão bem de tudo, das orquídeas, das plantinhas e tentou arrumar do jeito dele, as vezes colocando um tapete onde não devia, but tudo bem, ele foi fantástico. Mas sabe, eu estou tão feliz de estar de volta e ter que fazer tudo isso sozinha novamente. Não que ele não deva me ajudar nas tarefas, pelo contrário, ele me ajuda e muito, mas é que eu simplesmente AMO cuidar da casa sozinha e fazer do nosso lar um lugar de muito aconchego.

E aí é que entra uma das palavras mais lindas, na minha opinião, pra definir todo o sentimento que tenho de cuidar e curtir os momentos em casa.

wp1

Gemütlichkeit é uma palavra alemã não muito simples de pronunciar. Esse ü precisa de muita prática pra sair legal! Ela começa a ser comentada por essas bandas logo no comecinho do outono, quando os dias começam a ficar mais frios e curtos. É certo que, principalmente no inverno, a gente passa mais tempo dentro de casa. Os aquecedores trabalham a todo vapor, as bebidas quentes como chá, achocolatado e café são mais que essenciais para nos manter aquecidos. É o tempo ideal para acender velas, que trazem uma atmosfera romântica e relaxante pro ambiente e ahhhh…ficar debaixo do cobertor quentinho até mais tarde nos fins de semana é  bom demais! Deu pra imaginar o que essa palavrinha (que de inha não tem nada) significa?

wp3

Diz-se que não há nenhuma palavra no idioma inglês, que possa captar com precisão o significado de gemütlich (cozy) ou gemütlichkeit (coziness). As que mais se aproximam são as que estão em parênteses. Acho que em português é a mesma coisa. Na nossa língua tais palavras expressam o sentido de conforto, aconchego. No entanto, Gemütlichkeit não se limita somente a esse sentido.

wp4

Embora sua definição esteja, na maioria dos casos, traduzida nesses termos de “sensação acolhedora e confortável”, o seu significado abrangente a faz ser muito especial. Ela é traduzida mais amplamente como uma situação que induz uma paz de espírito, uma atmosfera alegre, cordial, relaxante. Calmaria. Para muitos, essa palavra está entre as mais amadas na língua alemã. Em determinadas situações ela expressa o sentido de companheirismo, hospitalidade, sensação de ser bem-vindo e aceito. Existe até um brinde à essa palavra.

Assim como os alemães, eu procuro encontrar a minha Gemütlichkeit em vários lugares, em várias ocasiões. Mas a que tenho aqui, dentro da nossa casa, tem um significado muito importante pra mim e ela não está presente só nos dias frios do outono ou inverno. Gemütlichkeit é poder acordar feliz todos os dias, tomar café da manhã na melhor companhia do mundo, cuidar, apreciar e agradecer.

Gemütlichkeit está em achar felicidade nas coisinhas mais simples da vida! Que todos nós possamos fazer do nosso lar um lugar de muita paz e aconchego. Ele é deveras, o melhor lugar do mundo!

Boa semana! ♥

Aspargos e o cheiro de xixi

O mês de Junho já está quase terminando e a temporada dos aspargos também. Mais um ano e eu ia deixar passar batido, pois nunca tive interesse de provar.  Só que me rendi e há alguns dias atrás comi pela primeira vez. Sério, eu nunca tive interesse e só de olhar eu já achava ruim. Aspargos brancos

Como o branquinho estava de mudança de Mainz, fui passar o final de semana com ele e fomos convidados por um casal de amigos para um almoço de despedida. Se você disser a um alemão que nunca comeu aspargos ele vai olhar pra você com os olhos esbugalhados e dizer: Ah, mas você DEVE comer!

Os alemães são obcecados por aspargos. Eles são meio que tratados aqui como o “rei dos vegetais”. Normalmente são servidos cozidos, acompanhados de batatas e um molho super ultra mega gordo à base de manteiga e gema de ovo, aí tem gente que come com presunto, bolinhas de carne, schnitzel e etc. Eu devo admitir que gostei. Não é aquela coisa noooossa que maravilha, de passar debaixo da mesa. Mas obviamente deixei claro de que tinha gostado.

Mas e você, já comeu aspargos na vida? Notou um cheirinho estranho, não-inteiramente-agradável vindo de sua urina depois de comer? Calma, foi um susto pra mim também. Você definitivamente não está sozinho.

A minha falta de interesse por aspargos era tão grande que eu juro que não sabia que aspargos fazem o xixi cheirar tão forte e pior, que o bonito ainda é diurético.

Untitled
desenho: Ticiane Vieira

De cara reconheci o odor. Fui ver a molécula componente e confirmei, claro que é enxofre! O danado realmente produz uma substância durante a digestão que deixa a urina fedida. Algumas pessoas conseguem sentir esse cheiro, outras não e a diferença está no nosso DNA. Se você for sortudo assim como eu e o branquinho e tiver no seu gene uma enzima que quebre a molécula do ácido asparagúsico, que está presente naturalmente no aspargos, então você vai sentir o mau cheiro do seu xixi.

Acontece que durante a digestão, pequenas moléculas são formadas da quebra do ácido . Elas contém átomos de enxofre e são normalmente bem voláteis, por isso chegam rapidinho ao nosso nariz. É exatamente como sentir o cheiro de um pum (que também é formado por moléculas de enxofre!), que quando liberado leva consigo moléculas que encontram facilmente o caminho até o nosso nariz.

Mas calma, não tem nada de errado em comer aspargos e ficar com o xixi mal cheiroso. O efeito é momentâneo! Só pode ser meio constrangedor se você por acaso precisa usar um banheiro público e deixa o odor por lá, vão pensar que tem algo errado com você! hahaha

Tipo assim, próximo ano se rolar aspargos na casa de alguém posso até comer novamente, mas euzinha preparar? Acho que não.

E você, também gosta?

10 coisas interessantes sobre os alemães

Há um monte de preconceitos e clichês sobre a Alemanha. Alguns são verdadeiros e outros não, claro. Por exemplo, os alemães não usam Lederhosen e Dirndl durante o ano todo. Por outro lado é super verdade que eles adoram uma cerveja, dirigir na Autobahn e tem um sistema bem organizado de separação de lixo.

Vivendo aqui, comecei a observar algumas coisas interessantes, como por exemplo:

1) Os alemães adoram ler

Isso pra mim é algo admirável. Nas minhas viagens de trem eu normalmente só durmo ou escuto música, muitas vezes nas tentativas que eu faço de abrir um livro pra ler, eu acabo pegando no sono, vergonhoso, eu sei! Comecei a notar que a grande maioria dos alemães tem sempre um livro na mão, seja no trem, no parque, no banquinho, na parada de ônibus…eles estão sempre lendo, lendo com prazer.

2) São extremamente pontuais

e odeiam esperar. Os alemães odeiam esperar simplesmente pelo fato de eles não deixarem ninguém esperando. Se você marcar um jantar ou uma saída com algum alemão, fique sabendo que ele vai estar te esperando na hora certinha, as vezes o tempo de atraso deles está na faixa dos 3 minutos, podendo ser que cheguem bem antes. Meu noivo costuma dizer: melhor 30 minutos de antecedência que 5 minutos de atraso. 

3) Eles adoram cerveja

E eu os considero super resistentes. Enquanto muitos de nós, pobres mortais, bebemos 4 ou 5 cervejas e já estamos passando mal, vomitando na calçada, os alemães ficam no máximo com as bochechas rosadinhas e os olhinhos meio trocados. Até o dia de hoje, eu não conheci nenhum alemão que não goste de cerveja.

4) Por falar em bebida…

Eles conseguem abrir uma garrafa de cerveja com qualquer coisa. Com outra garrafa, com isqueiro, com o dente, com o dedo…é uma coisa de louco. Super talentosos nesse quesito.

5) Adoram misturar bebidas

Seja suco de fruta, vinho branco ou tinto, eles adoram adicionar água com gás.  São os chamados “Schorle” ou “Saftschorle” se a mistura for com suco e “Weinschorle” para o vinho. Eles misturam também cerveja com limonada, que é a “Radler”, ou coca-cola com fanta laranja, chamada de “Spezi”. Tem também a Bananenweizen, que é a mistura de cerveja com suco de banana. Eu particularmente não gosto nem do cheiro.

6) Regras tem que ser seguidas

Isso é algo que aprendemos rapidamente, os alemães não têm nenhum problema em dizer se você está fazendo algo errado. Eles gostam das regras deles. Há sinais em todos os lugares dizendo o que você pode e não pode fazer. E não é mito, as pessoas aqui realmente esperam o sinal de pedestres ficar verde para atravessar, mesmo quando não há carros ao redor.

7) Eles gostam de alho, mas…

ficam incomodados com o cheiro. Eles até podem te surpreender ao dizer na sexta, pelo seu odor, que você comeu alho na quarta. São, por isso, super cautelosos quando tem uma reunião importante ou uma apresentação. Comer alho no dia anterior, de jeito nenhum.

8) Eles separam o lixo

Sim, e eu acho isso fantástico. Azul para papel, jornais e embalagens de papel, amarelo para embalagens plásticas e metálicas, verde para lixo orgânico e preto para o resto. Ainda existem os contêineres para vidros, que devem ser separados pela cor. Tudo muito organizado! Por falar nisso, semana passada recebi uma notificação do condomínio onde moro dizendo que eu estou colocando as caixas de papelão pra fora antes do dia da coleta e que só devo colocá-las fora exatamente no dia! É, o negócio é sério mesmo!

9) Eles são super confortáveis com a nudez

Alemão não tem problema em ficar pelado na frente de outras pessoas. Há alguns anos atrás eu fui com uns amigos pra uma “praiazinha” improvisada às margens do rio Reno, em Mainz, e lembro que uma homem chegou e trocou de roupa na nossa frente, assim…ele se inclinando de costas pra gente, completamente nu! Eu achei estranho, tinha umas crianças brincando por perto, mas vi que ninguém se assustou, eu fui a única. Fique ligado, se você for a uma sauna ou spa você pode ser convidado a retirar sua roupa porque, em muitos casos, é proibido ficar de roupa.

10) Muitos urinam sentados

Essa é para os homens, obviamente. Na verdade isso se aplica normalmente à situações domésticas. Claro que ninguém vai fazer isso em clubes e banheiros públicos. Os alemãezinhos são treinados desde pequenos a fazerem xixi sentados. Tudo isso por uma questão de higiene. Tá chocada(o)? Eu confesso que achei meio estranho, mas hoje sou super grata à mãe que iniciou esse movimento. Homem machista vai dizer que nunca faria, mas vamos combinar, tem coisa pior para uma mulher que ver pinguinho de xixi nas bordas do sanitário?

E você, o que incluiria nessa lista?

 

eu e meu Dirndl!

Dirndl é um vestido tradicional muito utilizado na região da Baviera e na Áustria. É super popular durante a Oktoberfest em Munique e também em outros festivais, como o Frühlinsfest que acontece toda primavera em Stuttgart.

Esse é o segundo ano que vou por lá, e diferentemente do ano passado, esse ano estava bem frio e chuvoso. Mas como a festa acontece em lugares fechados, isso não foi problema. Existem tendas onde tem música ao vivo, comida e muita, mas muita cerveja vendida em copos de 1 L, pedido aqui como Maß.

E claro que muita gente vai a caráter. As mulheres de Dirndl e os homens de Lederhose (o traje típico masculino – calça de couro). E eu também sempre vou! O meu Dirndl não é nada fashion, ele é na verdade bem tradicional. Tem uma infinidade de modelos, que vão dos bem curtinhos e sensuais até os mais longos, como o meu. Seja como for, eu acredito que ele sempre deixa qualquer mulher bem mais bonita e sexy. Eu me sinto super bem usando um Dirndl!!!

IMG_2335
Do lado de cá a vista é bonita e eu vivo tranquila, meu corpo dança sem parar. Do lado de cá tem música, amigos e alguém para amar…

Uma coisa bem curiosa é que a forma como você amarra o avental pode dizer sobre o seu status de relacionamento. Ou seja, se a mulher faz o lacinho do avental do lado direito, significa que ela é uma mulher comprometida e se amarrar do lado esquerdo, significa que ela tá disponível e que os homens podem chegar junto…o difícil é eles chegarem juntos…se é que você me entende.

IMG_2362

O meu, no entanto, está sempre se aprochegando! 🙂

E você também tem um Dirndl?

Mudança e o jeito alemão de lavar louça

Em alguns meses esse blog mudará de cidade! Depois de morar em Mainz e de estar vivendo em Tübingen, chegou a hora de tomar outro rumo e dessa vez o destino é a Francônia, uma região situada no norte da Baviera.

O branquinho conseguiu emprego em Fürth, uma cidade que fica bem ao lado de Nürnberg, cerca de 8 km de distância. É lá que vamos começar nossa vida de casados. Ontem fui lá conhecer os dois apartamentos que ele selecionou dentre os dez que viu. Um deles é bem moderno, com uma varanda imensa e novo em folha. O problema é que não tem cozinha separada, na verdade é uma mini-cozinha junta com a sala de estar e jantar. O outro, que escolhemos, é super espaçoso e renovado, o único problema é que não tem máquina de lavar louça.

Tá, isso não pode ser considerado um problema, já que muita gente aqui vive sem. Acontece que fiquei mal acostumada nesse apartamento que vivo agora. Eu passei a minha vida toda lavando louça à mão, recebendo ordens da minha mãe mesmo ela sabendo que eu tinha acabado de fazer as unhas. Aí a pessoa vai morar numa casa que tem máquina de lavar louça e se encanta, joga tudo dentro, não lava mais nenhuma panela e vive com as unhas lindas…é o sonho de toda dona de casa!

My precious!

Exageros a parte, tem coisa sim que lavo à mão, querendo ou não sempre tem algo que não pode ir pra máquina. Mas aí eu lavo do meu jeito brasileiro, o jeito como minha mamis me ensinou e esse jeito meu povo, não agrada muita gente aqui não.

Acontece que o alemão tem uma maneira bastante peculiar de lavar louça. Eles fazem assim: enchem a pia com água, colocam detergente, jogam a louça dentro (tirando só o grosso), esfregam tudo com a esponja, colocam pra escorrer e ali mesmo já secam com o pano de prato – tudo cheio de bolinhas de sabão, sem enxaguar! Isso pra eles é uma maneira genial de economizar água. Eu, em prol de um consumo mais consciente até já tentei, mas não funcionou, eu tenho nojo! Pra mim louça bem lavada, assim como roupa, tem que tá completamente sem sabão. Fora que essa mesma água fica cheia de resto de comida. Eu já saquei que minha sogra não gosta que eu lave louça na casa dela, ela nunca disse que eu gasto muito água, claro, mas eu já vi ela me olhando como se fosse passar mal!!!

Aí acontece que o branquinho disse que para economizarmos água no apartamento novo eu vou ter que me acostumar a lavar louça do jeito alemão. E aí, comofas? Não tá bom já ter que reaprender a viver sem a máquina?

Não! Isso é uma coisa que eu nunca vou me acostumar aqui. Eu nem acho que encher a pia de água vai te fazer economizar uma quantidade significativa de água. Mas como tudo aqui é desculpa pra economizar, até tomar banho dia sim, dia não, não é considerado imundície, mas sim uma forma inteligente de racionar água.

Quem aí conseguiu se adaptar ou se adaptaria ao jeito alemão de lavar louça?

Lidando com dinheiro

É legal observar como viver na Alemanha tem mudado alguns dos meus hábitos pessoais e pontos de vista. Entre eles está o fato de como eu administro meu dinheiro aqui. Confesso que no Brasil eu não era muito boa em administrar minhas contas e muitas vezes eu me vi fora de controle, no vermelho mesmo. As coisas começaram a mudar pra mim desde quando precisei morar sozinha aqui em 2009. Eu tinha que pagar aluguel, comprar comida, umas roupinhas de vez em quando e ter meus momentos de diversão, tipo viajar, sair com amigos e etc. O espírito de responsabilidade teve que baixar sobre mim até eu aprender que ser shopaholic não era saudável. No Brasil eu tinha quem me ajudasse caso eu ficasse no vermelho, aqui não.

CONFESSIONS OF A SHOPAHOLIC
Foto do filme “Os Delírios de Consumo de Becky Bloom”

Minha mudança foi acontecendo por vários motivos. Primeiro de tudo, eu tive que me acostumar a levar muito mais dinheiro na carteira do que eu estava acostumada no Brasil. Isso porque muitas lojas e restaurantes não aceitam cartões de crédito, sai mais caro pra eles, o que nos faz usar dinheiro vivo ou um cartão EC (cartão de débito de banco). Levar mais dinheiro na carteira não significa que você vai gastar mais. De alguma forma eu passei a ter mais controle e isso me faz não gastar tanto. Passar o cartão de crédito é muito fácil, principalmente sabendo que você só pagará no mês que vem.

Não é qualquer Ana da vida que consegue tirar um cartão de crédito num banco alemão. É muito difícil conseguir crédito aqui. Os bancos são muito cuidadosos sobre a aprovação de créditos pessoais. Eu gosto disso. Enquanto no Brasil os cartões são distribuindo como doces (lembro que na universidade, no dia da matrícula dos novatos, fica cheio de gente te oferecendo cartão – o velho cartão universiOtário), a maioria dos cartões de crédito aqui (quando você consegue obtê-los) funcionam como cartões de débito. O banco desconta automaticamente o valor total da sua conta corrente. E pelo que sei, não existe esse negócio de parcelamento. Cheques em papel? Eu nunca ouvi falar que usassem. Os alemães não gostam de dever, isso é fato.

Enquanto que no Brasil muitas pessoas gastam mais do que ganham, a sociedade alemã é muito mais centrada em economizar. A concepção deles é que a renda deva ser maior do que as despesas, que é o modo como todos nós deveríamos pensar. Esta é definitivamente a mentalidade dos alemães e sob essa forte influência eu me encontro hoje poupando mais do que nunca. Eu me sinto muito mais leve pelo fato de não gastar tanto como antes. 🙂

A maneira de lidar com dinheiro é sem dúvidas uma decisão pessoal, mas eu acho super interessante mostrar como os princípios financeiros de uma outra sociedade podem realmente te influenciar sobre a forma como você pode gerenciar suas finanças.

Uma das palavras que mais gosto aqui é Angebot, que significa promoção. Esperar pelas promoções te faz economizar muito também! 🙂

Até a próxima!

 

Dando gorjeta na Alemanha

Pagar a conta aqui na Alemanha em um restaurante, bar ou cafeteria pode ser um pouco confuso se você é novo no país. No Brasil, normalmente se cobra uma gorjeta de 10% sobre a conta total. Em outros países é comum deixar a gorjeta na mesa juntamente com o valor da conta. Na Alemanha não. 

Aqui é de costume pagar a conta e deixar uma gorjeta – chamada de Trinkgeld – com o garçom expressando que você ficou satisfeito com o serviço e a hospitalidade. Não dar gorjeta é uma declaração de que você não ficou satisfeito com o atendimento. Normalmente o atendimento aqui é muito bom – eu pelo menos nunca tive a experiência de ser mal atendida. O garçom, por exemplo, muitas vezes irá te perguntar se a comida estava boa e se tudo ocorreu bem e pela atenção e preocupação com o bem-estar esse merece sim um dinheirinho extra. Mas se o garçom ou garçonete foi rude ou desatento e você ainda teve que esperar muito pra ser atendido é certo que você pode escolher em não dar gorjeta, por que deveria?

Quanto devo dar?

É prática comum na Alemanha dar de 5-10% do valor conta. Portanto, se você receber uma conta de 50 euros, você pode dar entre 2,50 a 5 euros. Caso a sua conta venha com valor quebrado, você pode arredondar a quantidade que tem a pagar. Isso facilita a vida do garçom, que normalmente anda com uma pochete de dinheiro para cuidar da “transação financeira”. Por exemplo, se a conta deu 9,20 euros você pode arredondar pra 10 euros. Se quiser ser um pouco mais generoso, poderá arredondar uma conta de 50 para 55 euros. Ou você expressa a sua satisfação dando alguns euros a mais ou não dá nada. Se você preferir não dar gorjeta, simplesmente entregue o dinheiro e não diga nada – isso geralmente resulta em um silêncio constrangedor, onde ele pode fazer uma breve pausa ou passar um tempinho procurando o troco na pochete e entregá-lo a você relutantemente antes de se afastar rapidamente.

Se você saiu com a turma e chegou a hora de pedir a conta saiba você pode pagar o que consumiu sem ter que ficar fazendo as continhas na calculadora do celular. O garçom vai vir e te perguntar: “Zusammen oder Getrennt?” (que significa ” tudo junto ou cada um paga a sua”), se você falar separado é só dizer o que consumiu e pagar sua parte, claro que ele vai esperar que a sua gorjeta seja inclusa! Ele vai fazer isso com cada um, independente do número de pessoas presentes na mesa. Mas não pense que isso leva tempo, eles normalmente são bem rápidos! Bem mais rápidos que no Brasil, onde o garçom demora pra trazer a conta e demora ainda mais pra trazer o troco. 

Eu adoro ser bem atendida e se for faço questão de sempre dar uma boa gorjeta. Se o atendimento foi decente, por favor, dê uma gorjeta decente! Nada de dar 20 centavos, ok?!