Coisa simples, mas que faz um bem danado!

Essa semana foi super puxada! O curso de alemão começou há uma semana e lá tenho passado todas as minhas manhãs. As pessoas são muito legais e tem até uma brasileira no grupo. No geral, estou gostando muito das duas professoras e da turma, que tem um nível ótimo! Estudo mais duas horas à tarde e daí tem casa, roupa e as coisas do casamento pra cuidar. Acaba não me sobrando muito tempo, mas pelo menos tenho feito minhas caminhadas pelo parque ao fim dos dias. Foi uma semana ensolarada e eu me senti muito ativa. É impressionante o poder que o sol tem na minha vida. Hoje foi o dia mais quente da semana. Acreditem se quiser, depois do almoço olhei pela janela e vi um homem pedalando uma bicicleta só de calção de banho. Bom, pra ele 18 graus estava quente o suficiente! Eu ri muito sozinha! E para terminar bem essa semana muito proveitosa, eu e branquinho tiramos as bicicletas do porão e fomos pedalar. Eu simplesmente amo essa sensação de sentir o vento geladinho no rosto e admirar a luz do fim de tarde, que para mim, é a coisa mais linda que Deus fez. Ah, como eu me maravilho com essas pequenas coisas! Elas sim acrescentam mais doçura aos meus dias.

IMG_9288IMG_9316

Essa foi a foto escolhida da semana para o meu Projeto 52, que pode ser visto aqui e aqui. Não canso de admirar a beleza da Amélie!
IMG_93481

Desejo um fim de semana muito abençoado para todos!

Uma obra e tanto

Há alguns anos atrás, bem antes de vir morar na Alemanha, eu vi uma foto no facebook de um navio que navegava por cima de uma ponte e fiquei de queixo caído me perguntando do porquê daquilo existir e fascinada com a grandeza daquela obra. Na época, dei uma lida sobre a história da construção do projeto, sem nem passar pela minha cabeça que alguns anos mais tarde, o destino me levaria para morar a exatamente 6 km do local da foto.

Rhine–Main–Danube Na sexta passada fui conhecer um lugar muito legal aqui em Fürth, chamado Solarberg, uma região montanhosa nas redondezas onde se tem uma pequena instalação de células solares e de quebra oferece uma vista magnífica de Fürth, se estendendo até Nuremberg e Erlangen, as duas cidades vizinhas. Lá também fica parte do trecho de 171 km do canal que conecta 10 países europeus (linha vermelha no mapa). O canal Reno-Meno-Danúbio, faz a conexão com os rios Danúbio e Meno ligando ambos ao rio Reno. E graças a ele, é possível desde 1992 o transporte fluvial desde o mar do Norte, nos Países Baixos até o mar Negro em Constança, na Romênia.

E não é que tivemos a sorte de ver uma embarcação passando no exato momento? 🙂

IMG_8249 IMG_8260

Só de imaginar a infraestrutura necessária para vencer as altitudes que separam essas duas bacias fluviais, do Reno e do Danúbio, fico com um nó na cabeça diante de tamanha complexidade. Esse longo caminho a ser percorrido, desde a Romênia até os Países Baixos, não é plano! Agora imaginem como as embarcações fazem para subir e descer em altitudes diferentes? Através de um sistema de sequências de escadas d’água! Quando uma embarcação tem que subir montanha acima, por exemplo, a mesma entra numa espécie de reservatório onde mais água é bombeada para dentro, elevando assim o nível de água e consequentemente fazendo com que a embarcação suba. Para descer o contrário é feito, água é retirada do reservatório fazendo com que a embarcação desça. Fantástico, não acham? Essa foi a forma bem grosseira que achei de explicar, porque né, sou leiga no assunto e nem sou engenheira. Parece até ser uma coisa bem simples! Mas de simples, essa grande obra não tem nada.

Aproveitamos que o tempo estava bonito e ficamos por lá até o anoitecer para contemplar o pôr do sol. IMG_8234

IMG_8283-001 IMG_83011

Bom, o lugar nem é turístico. Só quis escrever mesmo por achar interessante morar tão pertinho de um lugar que há alguns anos atrás chamou tanto minha atenção. Com certeza, é um lugar onde levarei familiares e amigos que futuramente possam vir me visitar. 🙂

Boa semana pra todos!

um alô da Francônia!

Finalmente estou em casa! Aos poucos desencaixotando tudo e dando um sumiço em toda a bagunça. Mudança é sempre um saco, ainda mais quando se tem pouco mais de 250 km para percorrer. Apesar do cansaço e do trabalho que ainda não acabou, estou muito feliz de estar em casa.

IMG_4582

Essa é a primeira vez, ao longo desses 3 anos e pouco, que moramos juntinhos, debaixo do mesmo teto. Como ele mesmo diz, agora é que tudo começa, temos que nos amar e nos aturar todos os dias! Ele já começou mal por reclamar das minhas roupas e bolsas, dizendo que não vai ter espaço pra tudo e que pretende fazer um leilão. Não entende que mulher não pode viver com uma bolsa só! Engraçado é que ele disse nunca ter notado que elas eram tantas! hehe

Até agora estou gostando do apartamento. As únicas coisas que realmente não gosto são algumas paredes totalmente mal-acabadas e as portas que são horríveis, tem uma cor que lembra porta das antigas. Estou pensando em pintá-las de branco, mas terei que ver no contrato se é permitido. Aqui também é frio! O piso é gelado e com a chegada do outono os aquecedores já tem que estar trabalhando constantemente. Da janela, não tenho mais vista pra um jardim, mas para um posto de gasolina, então involuntariamente estarei checando o preço do combustível diariamente.

Moro a exatamente 400 metros da IKEA! Ainda estou decidindo se isso é bom ou ruim. Só ontem fui lá duas vezes. Tem sempre uma coisinha aqui e ali que falta e eu considero a IKEA um paraíso para compras. Será que vou enjoar com o tempo?! 🙂

A rotina agora é outra. Estou desempregada! Ontem liguei pra minha mãe e disse que tinha começado o dia lavando pano de prato encardido. A máquina de lavar ainda não está funcionando por causa de um vazamento. Ela ficou com dó! hehe Os planos de agora em diante são (1) focar no alemão (pretendo fazer um curso intensivo pra terminar o B1.2, que parei em Tübingen e iniciar o B2) e (2) depois que conseguir um nível de conversação melhor para uma entrevista, colocar uma pastinha cheia de currículos debaixo do braço e começar a bater nas portas em busca de emprego. Não vou ficar desesperada não! Tudo vem com o tempo e eu sabia que passaria por isso. Eu trabalhei muito meu emocional pra aceitar que seria “sustentada” por um tempo. Eu que sempre fui daquelas que ajudava dentro de casa e sempre trabalhei, comecei a pirar um pouco pensando nisso. Está sendo algo novo, mas já estou aceitando melhor. Alguém aí já passou ou está passando por isso? Algum conselho sábio além de “não compre mais como antes”?

Moramos quase na fronteira com Nürnberg, daqui de casa é somente um quilômetro. Para o centro histórico são uns seis. Pertinho né? A ida de bicicleta é maravilhosa. Tem um caminho beirando o rio, fizemos no domingo e achei super fácil chegar em Nürnberg daqui. Fürth é boring. Realmente não tem muita coisa pra fazer por aqui. A cidade é bonita, mas não é espetacular. Mas acho difícil eu ficar entendiada tendo Nürnberg aqui do lado.

IMG_3236

Por enquanto é só! Logo mais chego com outras novidades!

Boa semana!

Oi, outono!

Apesar da temperatura mais amena ao longo dessa semana, o outono já chegou e as suas cores intensas vão se tornando cada vez mais nítidas da noite pro dia. Ah, como eu amo o outono! Cada vez é diferente, cada vez é um novo encantamento e um novo gostinho dessa sensação de conforto que ele traz. Eu cheguei em Tübingen no outono e fui recebida com uma imensidão dos seus tons quentes. Hoje é meu último dia aqui e é com as mesmas cores que me despeço dessa cidade fofa. Acho que nunca vou morar em uma outra cidade tão bonita quanto essa!

As fotos são do Jardim Botânico de Tübingen.

IMG_4502IMG_4515 IMG_4527 IMG_4505

uma linda Abadia

Situado numa linda e tranquila vila, o Mosteiro Bebenhausen é uma das mais bem preservadas Abadias cistercienses aqui do sul da Alemanha. Construída em 1180 por Rudolf I, Conde de Tübingen (nunca ouvi falar dele) a abadia foi tomada por cistercienses alguns anos depois e rapidamente tornou-se um dos mosteiros mais ricos da região. Já foi usado como um convento protestante e como palácio de caça para os reis de Württemberg. Nos anos de 1947-1952 serviu como sede do parlamento estadual de Württemberg-Hohenzollern. Esse lugarzinho oferece um passeio super tranquilo e deve ser parada obrigatória pra quem vem pras bandas de cá. Compartilho com vocês alguns dos cliques que fiz por lá.

IMG_2905

IMG_2910

IMG_2922

IMG_2923

IMG_2934

Que tal um descanso nesse lonely bench? A abadia está localizada na floresta Schönbuch e uma parte do cenário encantador pode ser vista desse banquinho aqui.

IMG_2918

IMG_2936

Até eu estou aqui curtindo a paisagem!

IMG_2938

Infelizmente, nesse dia lindo e ensolarado em que pedalei até lá, fiz o favor de esquecer a carteira em casa e acabei não fazendo a visita guiada pelo interior da abadia, que custa 4 euros. Não sei se terei outra oportunidade de ir lá, então aqui uma foto de dentro pra vocês terem mais uma ideia da lindeza do lugar.

bebenhausen_kloster_pano_1000

 foto daqui

Bom fim de semana!

Chuvinha boa

A chuva continua caindo por aqui. Aquela chuvinha gostosa que te faz querer ficar o dia todo debaixo do cobertor. Ah, como eu gosto de dias assim pra ficar em casa…infelizmente, estou bem longe do quentinho da minha cama.

Quem não gosta da sensação de sonolência e preguiça que os dias chuvosos trazem? Ah sim, é isso que faz a chuva especial! Existe um certo conforto em dias assim, vocês não acham? Fazia tempo que eu não notava isso…

O fato é que logo agora na reta final ando me sentindo extremamente só, nostálgica e impaciente. Não vejo a hora de ver meu marido todos os dias, não apenas nos fins de semana. Não vejo a hora de tirar um certo peso das minhas costas que tem me deixado tão inquieta. Mas ontem antes de dormir, prometi que tentaria me desligar de tudo. Fui pra cama antes das dez, abri meu livro e de repente a chuva começou a cair. Sorte minha que moro no térreo, do quarto posso escutar o barulho de cada gotinha que cai no chão ou bate na janela. Era tudo que eu precisava! Agradeci a Deus por ter mandando a chuva, ainda que fraquinha, mas que me serviu como um verdadeiro calmante.

Além de conforto, a chuva trouxe pensamentos que me fizeram lembrar muito de casa. Lembrei da minha melhor amiga, de um dia chuvoso em que acordamos cedo depois de uma noite longa de filmes e fomos tomar banho de chuva no meio da rua, disputando cada biqueira que encontrávamos pela frente. Eu lembro que temos uma foto desse dia, só não consegui encontrá-la. Me fez lembrar do quarto em que eu dormia antigamente na minha casa, ainda com telhas e algumas goteiras. Como era gostosa aquela sensação de calafrio devido aos respingos da chuva, ora caindo sobre o rosto, ora sobre os pés. Me fez lembrar até dos dias em que tinha que pegar o busão pra ir pra universidade, nos vários invernos que passei durante a minha graduação. Eu morria de raiva de ter que subir a calça jeans até o joelho e ir andando de havaianas debaixo de chuva até o ponto de ônibus. Fortaleza sempre fica alagada com qualquer chuvinha. Veio tanta coisa na minha cabeça que acabei deixando o livro de lado e fiquei literalmente sonhando acordada. Oh, Lord! Como eu ainda sinto saudade de casa. Nem a chuva aqui é igual a de lá. Lá chove mais forte.

Não importa quão bom seja o dia que eu tenha aqui na Alemanha, eu realmente amo esse sentimento de saber que existe um lugar e pessoas pra onde eu sei que posso sempre voltar.

Quais memórias boas a chuva te traz?

um lugarzinho para relaxar

O verão vai aos poucos dizendo Tschüss, mas ontem o dia ainda estava lindo por aqui! E em dias assim, existe um lugarzinho onde gosto de ir pra olhar o pôr-do-sol e esticar as pernas. Trata-se de uma pequena montanha aqui pertinho de casa. Do alto tem-se uma vista panorâmica bem bonita da cidade e é lá onde muitas pessoas vão para pegar as últimas gotinhas de sol de um dia ensolarado. Não tem mau humor e urucubaca que persistam em ficar depois de um fim de tarde assim!

IMG_4338r

IMG_4336 IMG_4339 IMG_4351r3

Não sei se vocês perceberam, mas o blog agora tem um endereço próprio! Calma, eu sempre serei a anapaulaner! Apenas decidi que deixaria o endereço do blog mais compacto e de fácil memorização. Então, o This German Life, ganhou um domínio. Quem tem o meu endereço antigo será automaticamente encaminhado pra esse. Muita gente chega aqui no blog pesquisando por anapaulaner, acredito que o Google ainda vai redirecionar a pesquisa pra cá. Espero que funcione!

Bom fim de semana pra todos!

O tempo voa!

IMG_9762
bem no comecinho, montando os móveis

Aos poucos estou empacotando minhas coisas para a mudança. Em alguns dias irei deixar o meu lindo apartamento, que já não está mais tão lindo por conta da bagunça.

E como vou sentir falta dele! Mas o fato de ter um outro já à minha espera (e com marido dentro!!! Hurray!) me deixa menos tristinha. Sentirei uma falta tremenda das minhas janelas! Eu nunca morei numa casa com tantas! Só na sala são 4 janelões mais um porta de vidro que dá pro terraço. O novo apartamento tem menos janelas, mas em compensação temos uma Loggia.

Eu sempre sonhei em ter uma casinha branca e mesmo contra a vontade do branquinho, comprei tudo branco. Essa foi a única vantagem de não tê-lo morando aqui comigo!!! rsrs Os móveis foram todos da IKEA, comprei os mais baratos, mas com o meu toque deixei tudo do jeito que sempre quis. Tão romântico que causa náusea, como diz o Kili. Pela vontade dele, teríamos uma mesa de sinuca bem no meio da sala, uma poltrona de couro vinho e de quebra alguns charutos. Ele diz que ainda vai realizar o sonho de ter um “man cave” quando tivermos condições de construirmos nossa própria casa…vejamos!

Bom, essa é (ou era, porque já não está mais assim) minha sala, que por ser bem espaçosa acabou sendo sala de estar e jantar.

Desktop7

Lembram do tapete de crochê que fiz antes de vir pra cá? Ele ficou muito legal nesse lugarzinho aí!

IMG_4306

Alguns detalhes fizeram o meu ap ter a minha cara. Essa lâmpada Lyrik da IKEA foi amor à primeira vista. Ela tem um brilho quente e por isso dá uma sensação bem romântica no ambiente.  Com certeza ela terá um cantinho especial no ap novo. Outra coisa que gosto é de vidros. Sempre que compro flores, gosto de colocá-los na janela. Reparem que alguns não são bem destinados à decoração…”encontrei” dois balões de laboratório e os trouxe pra casa. Achei tão fofo e delicado que decidi usar como decoração e assim trazer a química pra dentro de casa.

Desktop8

E para a casa de uma boa fã que se preza, os Beatles não poderiam faltar! Esse quadro lindo comprei na feira da Vila Madalena em Sampa. Amo as coisinhas de lá! Os sapinhos ganhei do branquinho, ele comprou numa feirinha de natal e ficavam sobre os livros dos Beatles. Fofos né?

Desktop10

Ao passo que vou empacotando, vou sentindo um apertinho no peito…ainda bem que existem fotos pra me fazer relembrar! Sentirei saudades, mas devo confessar que já estou louca pra colocar a mão na massa no outro e deixá-lo lindo também! Além do ap, estou me desfazendo também dos móveis. O ap em Fürth é bem maior que esse e os móveis ficariam minúsculos na sala gigante que temos. Então começamos devagar comprar tudo novo. Dessa vez estou sendo justa e aceitando os pitacos dele, mas por enquanto, nada de mesa de sinuca!

E aí, gostaram do meu ex-cantinho romântico?

Sobre salsichas e amizade

Estou em Fürth e ontem tiramos o dia para passear em Nürnberg.

IMG_4216Nürnberg é uma cidade linda e quem tem a oportunidade de visitar a cidade não pode deixar de experimentar as famosas Nürnberger Würstchen. Acompanhadas de chucrute ou salada de batata as pequenas salsichas são ainda mais deliciosas e comer essa especialidade em Nürnberg é pra mim a mesma coisa de comer um verdadeiro baião de dois em Fortaleza.

Fomos em um restaurante que eu considero ter as melhores salsichas da cidade (Bratwurst Häusle), tem até fila pra sentar de tão requisitado que é. Depois de esperarmos alguns minutos, fomos levados até uma mesa pra quatro pessoas. Mais tarde um casal de idosos chegou pra dividir a mesa conosco. Isso é uma coisa que acho muito legal aqui na Alemanha, dividir a mesa com desconhecidos e o motivo vou contar agora.

Enquanto esperávamos nossa comida, os idosos fizeram o pedido e muito simpáticos começaram puxar assunto conosco. Uma coisa me chamou atenção, eles pareciam muito apaixonados, sempre de mãos dadas e rindo um pro outro. Achei lindo e comentei com o Kilian baixinho, “tá vendo Schnapsi, é assim que devemos ser na nossa velhice, sempre apaixonados”.

Conversa vai e vem até que eles ficaram interessados em saber como nos conhecemos. O Kilian fez um resumo e ela, a senhora, nos contou a história deles. Eles estavam completando 6 meses de casados e por isso tinham saído para almoçar fora. Não disseram, mas devem estar na casa dos 70. Daí acabamos descobrindo que moramos no mesmo bairro aqui em Fürth e eles comentaram sobre um pequeno festival que aconteceria mais tarde no bairro e nos convidaram pra ir. Nós concordamos na hora, eles foram tão atenciosos, então por que não encontrá-los outra vez? Combinamos horário e ponto de encontro e voltamos pra Fürth, enquanto eles ainda tinham planos de andar mais um pouco pela cidade.

Mais tarde, quando nos encontramos na festinha, pudemos notar que eles ficaram bem felizes porque nós tínhamos ido. E o senhor até comentou que seria a primeira vez que beberia uma cerveja acompanhado de uma brasileira. Nunca tinha imaginado que algo assim aconteceria na vida dele! Que fofo, fiquei lisonjeada!

Rapidamente trocamos o Sie pelo Du e aos poucos fomos contanto detalhes das nossas vidas. Ela me mostrou fotos da filha e do neto que guardava na carteira até que me senti confortável em perguntar como eles tinham se conhecido. Bom, os dois tinham sido amigos por 30 anos. Ambos perderam seus companheiros há dois anos atrás, inclusive ele era o melhor amigo do falecido esposo dela. Por causa da amizade, resolveram se ajudar mutuamente a vencer a solidão. Ela ia pra casa dele e cozinhava, limpava a casa, tudo feito de coração, como ela mesma disse. Nada forçado e nem com caráter de favor ou obrigação. O resultado dessa “aproximação” foi que os dois acabaram se apaixonando. Resolveram então casar e passar o resto da vida juntos. Ela disse que se os dois viverem pelo menos mais uns 3 anos, morreriam em paz e felizes.

Quem me conhece sabe que eu não me contenho diante desse tipo de situação. Chorei! Não pude resistir. Até tentei segurar com todas as forças, mas eu sou muito sentimental pra ouvir uma história tão linda como essa e não reagir assim. Ela me deu um papel pra enxugar as lágrimas e eu toda sem jeito pedi desculpas. Ela segurou minha mão e olhando pro Kili falou pra ele tomar conta de mim, porque ele tinha encontrado uma mulher de ouro, que eu não me envergonhasse, pois ela também se sensibilizava muito fácil e que portanto, me entendia. O mais legal de tudo é que trocamos telefone e fomos convidados pra tomar café na casa deles na próxima vez que eu estiver em Fürth!

Gente, a vida é uma caixa de surpresas! De repente, sentar ao lado de desconhecidos e ter a oportunidade de conhecer mais deles, pode resultar numa troca de experiências tão valiosa! Pessoas frias e carrancudas estão em todos lugares, não só aqui como muitos pensam. Os alemães podem ser extremamente abertos e amáveis e momentos como esse são bons para mudar essa imagem que criamos. Momentos como esse são bons para amenizar a saudade e me fazem sentir muito bem acolhida aqui.

Não é Veneza, mas também é romântico!

Fazer um passeio de barco em um famoso “Stocherkahn” em Tübingen é uma obrigação pra quem mora ou está só de passagem. Esse passeio oferece uma linda vista panorâmica dessa pitoresca cidade à margem do rio Neckar.

IMG_3342

Os passeios podem ser feitos de várias maneiras. Tem gente que leva churrasqueira, cerveja e a festa acontece dentro do barco.IMG_3365

Outros preferem aproveitar a atmosfera para esbanjar muito romantismo.

IMG_3350

É muito relaxante! Por cerca de uma hora é possível entrar em contato direto com a natureza, apreciar a linda paisagem que Tübingen oferece e realmente se entregar ao romantismo! Love is in the air! ღ

IMG_3383

IMG_3417

Depois do passeio, nada melhor que uma cerveja gelada, observando os barcos que vão e voltam! Prost!

IMG_3343