sobre amsterdã e meu beatle favorito

amsterdamwp_1

Quando o Paul Mccartney anunciou a sua nova turnê no começo desse ano, eu não tive dúvidas de que eu iria atrás dele em algum lugar na europa. Eu já havia assistido ao show dele em 2013 em Viena e em junho fui ao encontro dele em Amsterdã. O show ter sido em Amsterdã foi muito conveniente. Eu estive na cidade no outono de 2010. Lembro do péssimo tempo que fez e eu meus amigos tivemos de curtir a cidade debaixo de chuva e muito frio. Mas toda a chuva que levei em 2010 não me impediu de me apaixonar pela cidade. Eu amei cada esquina, cada café, cada detalhe que vi por onde passei.

Dessa vez foi tudo mais intenso e eu conheci uma Amsterdã muito mais charmosa, ensolarada e cheia de vida. Para mim essa cidade exala liberdade de expressão e fala muito sobre tolerância e diversidade cultural. Eu não sou uma grande conhecedora da europa, mas Amsterdã está entre as minhas cidades favoritas e tem na minha opinião uma beleza singular. É para mim como um verdadeiro eye candy. Todas aquelas fachadas delicadamente floridas, tudo num capricho e zelo sem tamanho e as bikes vintages estacionadas – que até parecem fazer parte da decoração das frentes das casas – me deixaram super encantada.

amsterdamwp_9amsterdamwp_12amstredamwp_11

Nós ficamos três dias na cidade. Andamos até fazer calos nos pés. Muitas vezes com a estranha impressão de já ter passado pelo mesmo lugar várias vezes. Logo no sábado, percorremos as lindas ruas do descolado bairro do Jordaan, onde jantamos e assistimos ao final da Champions League.

amsterdamwp_5amsterdam2-001amsterdamwp_6

Schatzi nunca tinha ido para Amsterdã e resolveu me acompanhar de última hora. Como tínhamos pouco tempo, ele optou por não conhecer os museus, o que eu achei uma pena.  Ainda tentamos ir no da Anne Frank, mas não tivemos sorte. Acredito que quem não compra os tickets online com antecedência, tem poucas chances de entrar. Eu já conheço, mas pagaria para visitar novamente! Acho que é um dos lugares mais legais da cidade. Bom, mesmo sem a visita aos museus, o Schatzi adorou andar pelas ruas da cidade. Na segunda pela manhã fizemos um passeio de bike pelos arredores de Amsterdã, com duração de quatro horas, o que foi muito legal e eu super recomendo! Rapidamente fizemos amizade com o grupo todo, inclusive com uma das guias, a querida Pauline do Yellow Bike!

amsterdam3

O show do Paul foi na segunda à noite. Schatzi, por ter decidido ir de última hora, também não tinha ingresso para o show. Daí que ele foi desbravar a cidade sozinho e eu entrei na fila com cerca de três horas de antecedência. Com isso garanti o meu lugar super privilegiado: exatamente em frente ao palco! Em Viena eu fui quase barrada na entrada por ter na bolsa uma das minhas câmeras, uma canon 600d, que nem profissional é. Dessa vez eu não quis arriscar e levei apenas o celular, que minutos após o show ter começado, descarregou. Ainda consegui fazer algumas fotos e vídeos, mas depois desencanei e fui curtir o show. Sem dúvida, o que vivencei não tem foto ou vídeo que supera a emoção e a lembrança de tê-lo visto mais uma vez tão de perto. Uma coisa eu deixo claro: só conhece essa sensação quem realmente ama os Beatles!

Finalizo o post, que por sinal ficará gigante, com mais algumas fotos de Amsterdã. Só porque ela é linda e vale a pena demais ser visitada!

amsterdamwp_2amsterdamwp_15 amsterdamwp_7IMG_9877 amsterdamwp_8 amsterdamwp_10 amsterdamwp_13 amsterdamwp_14

♪  and in the end the love you take is equal to the love you make!  ❤