um alô da Francônia!

Finalmente estou em casa! Aos poucos desencaixotando tudo e dando um sumiço em toda a bagunça. Mudança é sempre um saco, ainda mais quando se tem pouco mais de 250 km para percorrer. Apesar do cansaço e do trabalho que ainda não acabou, estou muito feliz de estar em casa.

IMG_4582

Essa é a primeira vez, ao longo desses 3 anos e pouco, que moramos juntinhos, debaixo do mesmo teto. Como ele mesmo diz, agora é que tudo começa, temos que nos amar e nos aturar todos os dias! Ele já começou mal por reclamar das minhas roupas e bolsas, dizendo que não vai ter espaço pra tudo e que pretende fazer um leilão. Não entende que mulher não pode viver com uma bolsa só! Engraçado é que ele disse nunca ter notado que elas eram tantas! hehe

Até agora estou gostando do apartamento. As únicas coisas que realmente não gosto são algumas paredes totalmente mal-acabadas e as portas que são horríveis, tem uma cor que lembra porta das antigas. Estou pensando em pintá-las de branco, mas terei que ver no contrato se é permitido. Aqui também é frio! O piso é gelado e com a chegada do outono os aquecedores já tem que estar trabalhando constantemente. Da janela, não tenho mais vista pra um jardim, mas para um posto de gasolina, então involuntariamente estarei checando o preço do combustível diariamente.

Moro a exatamente 400 metros da IKEA! Ainda estou decidindo se isso é bom ou ruim. Só ontem fui lá duas vezes. Tem sempre uma coisinha aqui e ali que falta e eu considero a IKEA um paraíso para compras. Será que vou enjoar com o tempo?! 🙂

A rotina agora é outra. Estou desempregada! Ontem liguei pra minha mãe e disse que tinha começado o dia lavando pano de prato encardido. A máquina de lavar ainda não está funcionando por causa de um vazamento. Ela ficou com dó! hehe Os planos de agora em diante são (1) focar no alemão (pretendo fazer um curso intensivo pra terminar o B1.2, que parei em Tübingen e iniciar o B2) e (2) depois que conseguir um nível de conversação melhor para uma entrevista, colocar uma pastinha cheia de currículos debaixo do braço e começar a bater nas portas em busca de emprego. Não vou ficar desesperada não! Tudo vem com o tempo e eu sabia que passaria por isso. Eu trabalhei muito meu emocional pra aceitar que seria “sustentada” por um tempo. Eu que sempre fui daquelas que ajudava dentro de casa e sempre trabalhei, comecei a pirar um pouco pensando nisso. Está sendo algo novo, mas já estou aceitando melhor. Alguém aí já passou ou está passando por isso? Algum conselho sábio além de “não compre mais como antes”?

Moramos quase na fronteira com Nürnberg, daqui de casa é somente um quilômetro. Para o centro histórico são uns seis. Pertinho né? A ida de bicicleta é maravilhosa. Tem um caminho beirando o rio, fizemos no domingo e achei super fácil chegar em Nürnberg daqui. Fürth é boring. Realmente não tem muita coisa pra fazer por aqui. A cidade é bonita, mas não é espetacular. Mas acho difícil eu ficar entendiada tendo Nürnberg aqui do lado.

IMG_3236

Por enquanto é só! Logo mais chego com outras novidades!

Boa semana!