Três lagos alpinos na Baviera para visitar no outono

koeningssee_outono_anaschuller22
Igreja de St. Sebastian em Ramsau bei Berchtesgaden

Acho que nunca vou cansar de falar da região do Parque Nacional de Berchtesgaden aqui no blog. A Alemanha tem vários lugares incríveis, mas pra mim é exatamente lá aonde a Alemanha é mais bonita. O próprio viajante e naturalista alemão Alexander von Humboldt já a classificou como “uma das mais belas da terra”. Acredite, ele não exagerou! Quando amigos me perguntam qual região ir na Alemanha eu sempre recomendo Berchtesgaden. Até para quem não gosta de trilhas existem várias outras coisas interessantes para se fazer por lá. Visitar o Ninho da Águia é uma delas, por exemplo. Além disso, o parque fica na fronteira com a Áustria, apenas 20 km de Salzburg. Então visitar Berchtesgaden é poder visitar dois países ao mesmo tempo.

Na quinta, dia 22 de Setembro, começa oficialmente o outono por aqui e o post é pra celebrar a chegada dessa época do ano que eu adoro. Claro que os alpes são lindos em qualquer época do ano. Mas sei lá, acho que no outono tudo fica mais intenso e as paisagens se tornam especialmente mais bonitas. Abaixo estão os três lagos que visitamos no outono do ano passado. Ainda tô assustada com o fato desse ano estar quase acabando, vocês também?

Hintersee

Esse lago fica pertinho de Ramsau, vilarejo situado a 10 km de Berchtesgaden. A foto acima é um dos cartões postais mais conhecidos da Baviera. Duas horas são necessárias para andar tranquilamente ao redor do lago por um caminho que já inspirou pintores e artistas (Malerweg). É lá também que está situada a Zauberwald ou floresta encantada, onde há uma trilha linda e super fácil, mas sapatos apropriados são imprescindíveis.

koeningssee_outono_anaschuller29 koeningssee_outono_anaschuller25 koeningssee_outono_anaschuller33 koeningssee_outono_anaschuller24 koeningssee_outono_anaschuller23 koeningssee_outono_anaschuller27 koeningssee_outono_anaschuller31 koeningssee_outono_anaschuller32 koeningssee_outono_anaschuller30

Königssee 

Um passeio de barco nos leva até à capela de St. Bartholomä, símbolo do Königssee, de onde já fizemos uma trilha maravilhosa até uma caverna de gelo.

O Königssee tem uns 8 km de extensão e uma água tão cristalina que é considerada uma das mais puras da Alemanha. O passeio ao longo do lago é feito em barcos de propulsão elétrica, que são bem silenciosos e preservam a limpeza do local. Tem um guia que explica durante o percurso algumas curiosidades e em um ponto onde o lago fica mais estreito, o barco pára em frente a um paredão rochoso e o guia toca com um trompete uma melodia para que possamos ouvir o eco vindo das montanhas, chamado de Eco do Königssee. Eu já fiz esse passeio três vezes e sempre fico emocionada.

koeningssee_outono_anaschuller01 koeningssee_outono_anaschuller17koeningssee_outono_anaschuller18 koeningssee_outono_anaschuller16 koeningssee_outono_anaschuller04 koeningssee_outono_anaschuller03 koeningssee_outono_anaschuller02

Obersee

Mas a melhor parte do passeio é continuar no barco por mais uns 30 minutos, onde se chega ao começo da trilha que leva até o lago Obersee. Essa é a forma mais fácil de chegar lá. A mais difícil e longa é seguindo trilhas de nível elevado pelas montanhas. O caminho que fizemos com a ajuda do barco é bem fácil e quem não está acostumado com hiking não terá dificuldade alguma. Esse trecho é na verdade muito frequentado por famílias e até à cabana das fotos abaixo é possível ir com carrinho de bebê. O restante do caminho até o fim do lago já é um pouquinho mais difícil. Sapatos de hiking são essenciais.

koeningssee_outono_anaschuller05koeningssee_outono_anaschuller19 koeningssee_outono_anaschuller15 koeningssee_outono_anaschuller06koeningssee_outono_anaschuller07 koeningssee_outono_anaschuller11koeningssee_outono_anaschuller08 koeningssee_outono_anaschuller10koeningssee_outono_anaschuller20 koeningssee_outono_anaschuller14 koeningssee_outono_anaschuller09 koeningssee_outono_anaschuller12

Nós gostamos tanto de visitar os alpes no outono (especialmente porque detesto fazer trilha no calor) que na próxima semana já estaremos a caminho da nossa próxima aventura, dessa vez na Itália: as Dolomitas! Um bom comecinho de outono pra quem mora pras bandas de cá!

Schönau am Königssee (II)

O dia em que fomos no topo de Jenner foi emoção pura! A montanha tem 1874 m de altura! A vista lá de cima é de tirar o fôlego! Imaginem a minha emoção! Eu nunca tinha subido no topo de uma montanha antes!

Pegamos o bondinho (acho que custou 19 euros) que sai da estação em Schönau e chegamos lá em 20 minutos. Ainda tinha muita neve no caminho e para chegar ao topo, onde tem uma cruz, foi um pouco complicado. Mas nada que impedisse as pessoas de chegarem lá.

Restaurante no Jenner!

De lá pode-se ver o Watzmann, a segunda montanha mais alta da Alemanha!

Eu e branquinho no topo do Jenner!

Schönau vista de cima do Jenner!

O caminho de volta fizemos a pé! Mais aventura e muita vontade de andar! Mas antes fomos até o topo do Kleiner Jenner.

A subida não foi tão ruim, mas não tive coragem de ficar em pé lá em cima!

O caminho de volta!

Essa foto foi tirada no caminho de volta ao hotel. Vocês conseguem ver a montanha com formato de uma bruxa deitada? Essa montanha é chamada de Schlafende Hexe ou bruxa dormente. Nosso hotel ficava bem de frente pra ela!

Abraços,

Ana

Schönau am Königssee (I)

Recentemente fui ao paraíso! Ele existe e fica nos Alpes da baviera, na região de Berchtesgaden, no extremo sul da Alemanha. Não conheço a Alemanha de ponta a ponta, mas posso dizer que esse foi o lugar mais encantador que já visitei. O fato de ter ido na primavera foi fantástico, pois ainda tinha muita neve no topo das montanhas e lá embaixo estava tudo muito verde e florido.  Nós sortudos que somos,  tivemos lindos dias ensolarados e com temperatura super agradável! Com 8 km de extensão e 1,2 km de largura, o Königssee tem um tom verde-esmeralda e a água é absolutamente cristalina. Só vendo para crer!

O passeio ao longo do Königssee é feito em barcos de propulsão elétrica, que são bem silenciosos e preservam a limpeza do local. Custa cerca de 15 euros ida e volta, a viagem dura pouco mais de 1 hora e os barcos saem a cada 30 minutos. Tem um guia que explica durante o percurso algumas curiosidades e peculiaridades do local. Num ponto onde o lago fica mais estreito, o barco pára em frente a um paredão rochoso e o guia toca com um trompete uma melodia maravilhosa para que possamos ouvir o eco vindo das montanhas, chamado de Eco do Königssee. Me emocionei muito, confesso! Optamos por ir até o final do lago e desembarcar em São Bartolomeu somente na volta, pois queríamos fazer hiking pelas redondezas. Andando por cerca de 30 minutos, chegamos ao Obersee. O caminho é bem fácil e quem não é acostumado com hiking não terá dificuldades. 

Não me controlei e tive que por os pés naquela água gelada!

Na volta paramos na capela de São Bartolomeu. Além da capela, tem um restaurante onde comemos um peixe defumado delicioso! Vale a pena conferir!

 

Por sua beleza estonteante, essa região também é palco de muito romantismo. É o lugar ideal para se passar uma lua de mel!

Próximo post tem muito mais sobre Schönau!

Abraços,

Ana