O encontro com meu Traumkleid

Deixa eu explicar uma coisa pra quem entrou no bote agora. Eu casei em julho do ano passado, no civil apenas e esse ano, exatamente um ano após o civil, faremos nossa cerimônia religiosa. Eu sou daquelas que sempre sonhou em entrar na igreja, mas não necessariamente de véu e grinalda! O ano mal começou e os preparativos já estão a todo vapor. Muitas coisas estão sendo feitas por mim, como grande parte da decoração, o que me dá muito prazer, mas acho que a parte mais prazerosa da preparação do meu casamento foi a escolha do vestido. Eu nem mesmo tinha casado no civil quando comecei a minha busca pelo vestido dos sonhos (Traum = sonho; kleid = vestido). Paquerava com vestidos online, me apaixonava e desapaixonava, tudo numa intensidade enorme. Em cada nova busca aparecia um mais bonito que me fazia perder o encanto pelo anterior. Acho que é assim mesmo com a maioria das noivas.

A primeira coisa a se fazer na compra do vestido de noiva é definir o estilo, respeitando o seu tipo físico e os detalhes do grande dia. Depois o valor que quer desembolsar, claro. O meu estilo é muito transparente para quem me conhece. Sou muito adepta da simplicidade e aquela coisa de “menos é mais” é o lema da minha vida. Definidos estilo e orçamento, o próximo passo (aqui na Alemanha) é agendar um “Termin“, ou seja, um horário em que você pode ir e experimentar os vestidos de sua preferência. Ir sem hora marcada é perda de tempo, eles não atendem mesmo. O meu primeiro Termin foi em um ateliê de noivas em Tübingen. O vestido que vi no site da loja e queria experimentar era totalmente de seda com alguns detalhes de renda e tule. Um sonho, me apaixonei quando a seda deslizou no meu corpitcho. Como não se apaixonar pelo detalhe das costas? Mas quando fui informada do preço, desisti na hora, sem questionamento, embora estivesse de joelhos pelo vestido. Ele saía pela bagatela de 2300 euros! Uma verdadeira decepção pra mim. O mais engraçado é que muitas lojas não fornecem valor por telefone, daí a pessoa sente que a facada é bem mais profunda quando o preço é dito cara-a-cara.

vestido1fotos: Soeur Coeur

O segundo Termin foi numa loja famosa em Stuttgart, Da Vinci Brautmoden. Vestidos pomposos, a grande maioria estilo princesa e com muitas pedrarias. TUDO o que não sou, mas até acho lindo quem casa assim. Ainda experimentei dois vestidos com corte mais reto. Um deles foi esse da foto abaixo. Ele é da marca espanhola Pronovias e o modelo (Urbina) é bem similar ao vestido de gala que a duquesa Kate usou por aí. Lindo de morrer né?! Mas tudo tem seu preço. Não é qualquer ser humano que pode casar com um vestido igual ao da Kate. Ainda assim, um pouco mais barato que o primeiro do ateliê de Tübingen, 1900 euros pela réplica do Jenny Packham, o modelo que a Kate usou, uma fortuna!

Desktop15fotos: achada na net e Pronovias

Infelizmente a belezura não ficou bem no meu corpo curvilíneo. Eu passei dias sem dormir direito pensando nele. Criei uma verdadeira obsessão e até estava disposta a pagar pelo preço se da noite pro dia eu perdesse 10 cm de quadril. Caí na real e fui em busca de algo que ficasse bem no quadril e no nosso orçamento. Acumulei incontáveis blogs de casamento na minha barra de favoritos e no facebook até me deparar com o fantástico site da loja BHLDN. Me apaixonei por quase todos os vestidos, o que na minha opinião não são apenas vestidos, são verdadeiras obras e arte. São as peças mais lindas que já vi na vida e com preço justo. Todos possuem um toque vintage, boêmio e bem romântico. O grande inconveniente é que as lojas ficam apenas nos states. Existe a possibilidade da compra online, daí você mesma faz suas medidas e se baseia no molde que o site fornece. Achei muito arriscado para uma pessoa um tanto azarada como eu. Entre os mais amados estavam esses, o da direita em especial.

Desktop16fotos: BHLDN

Eu amei esses dois vestidos por vários meses até o dia em que finalmente vi o meu online. A formosura em forma de camadas de tule! E vamos combinar, nada melhor que comprar roupa experimentando não é minha gente? Esqueci rapidinho os vestidos da BHLDN. O tal vestido tem um modelo simples e é incuravelmente romântico. E o melhor, coube direitinho dentro do meu bolso do branquinho. O achado estava esperando por mim em uma loja em Munique, chamada Cecile Brautmoden. Loja com ótimo atendimento e uma variedade gigantesca de vestidos. Alguns bem acessíveis e outros extraordinariamente caros. Além do vestido que me encantou, experimentei mais cinco a pedido da vendedora, todos na mesma faixa de preço e no mesmo estilo, deixando o favorito por último. Dizem por aí que existe uma certa magia quando se põe o vestido dos sonhos. Algumas noivas chegam até chorar. Well, eu não chorei, mas soube no momento em que me olhei no espelho que casaria com aquele vestido. Eu até estranhei esse fato, porque choro por quase tudo nessa vida. A minha sogra, por outro lado, chorou. Uma fofa! Mas fiquei muito feliz e eufórica, afinal, eu tinha encontrado o meu Traumkleid! Ah gente, não posso postar né!!! Mas em julho, vocês saberão como ele é! 🙂

Alguns pormenores para quem pensa em comprar e casar aqui na Alemanha:

– procurei mas não achei nenhuma loja que fizesse aluguel de vestidos. Pelo que vi, as noivas aqui mandam fazer ou compram os próprios vestidos.

– aconselho fazer a compra uns seis meses antes do casamento. O meu por exemplo, comprei em setembro de ano passado e só em fevereiro ele chegará pra eu fazer a primeira prova e ajustes. Acho que só ficará pronto mesmo em março.

– como em todo lugar, as alterações são por fora do valor da etiqueta.

– não existe parcelamento no cartão. Isso é fato, aqui na Alemanha é pei-bufo*.

– sem dúvidas, comprar o vestido aqui sai muito (leia-se MUITO) mais barato que no Brasil. O meu, por exemplo, saiu até mais barato que fazer o primeiro aluguel!

– e por último, uma vez feita a sua escolha, esqueça que existem outros vestidos para não correr o risco de enjoar do seu! 🙂

*Peibufo = na hora, imediatamente